Quinta-feira Santa

Hoje, de maneira especial, celebramos o memorial do estabelecimento do Santíssimo Sacramento por Jesus Cristo durante a Última Ceia. Com o Evangelho de hoje, ouvimos um fragmento do Evangelho de São João, que descreve esta Última Ceia.

Apesar do fato de que São João descreve a Última Ceia com muito mais detalhes do que os outros Evangelistas, ele não menciona o momento central quando a Eucaristia estava estabelecida. Em vez de descrever Jesus se entregando aos discípulos na forma de pão e vinho, João descreve Jesus lavando os pés dos discípulos.

Para entender por que João descreveu a Última Ceia deste modo, devemos perceber o fato de que na época em que João escreveu seu Evangelho carregando o memorial de Jesus através de uma cerimônia chamada “partir o pão”, foi amplamente praticada pelos cristãos por quase 70 anos. Dos escritos de São Paulo, podemos aprender que os cristãos sabiam bem que este modo de celebrar a lembrança de Jesus foi ordenado por Ele mesmo durante a Última Ceia. Apesar disso, os cristãos ainda não entendiam bem o significado dessa liturgia.

João Evangelista omitiu o momento bem conhecido de “partir o pão” e descreveu o momento menos conhecido de lavar os pés precisamente para aprofundar a compreensão do significado da Eucaristia e o sentido de sua recepção.

 

Jesus disse de si mesmo que ele veio a este mundo não para ser servido, mas para servir. Através do serviço do homem, o Filho de Deus estava compartilhando sua vida e estava entregando-se ao homem. Ele não parou, mesmo quando a consequência de se entregar aos homens era seu próprio sofrimento e morte na cruz. Assim, Jesus mostrou o amor de Deus pelo homem, mostrou a verdade que Deus se entrega ao homem através de Jesus.

A lavagem dos pés dos discípulos durante a Última Ceia foi uma demonstração simbólica do significado da vida e morte de Jesus. Ao descrever este momento da Última Ceia, João Evangelista instrui aos cristãos que, na Eucaristia, Jesus se entrega a nós exatamente como se entregou nas mãos dos judeus através de seu serviço, e assim nos mostra o amor de Deus por cada um de nós.

 

Depois de completar esta atividade simbólica de lavar os pés dos discípulos, Jesus se dirige a eles com palavras,

“Portanto, se eu, o Senhor e o Mestre, lavaste os vossos pés, então deves lavar os pés uns com os outros.”

Dessas palavras podemos concluir que o serviço de Jesus não é apenas uma maneira de expressar o amor de Deus, mas também é um chamado para servir a outra pessoa e através deste serviço se oferece a Deus, ou seja, é um chamado para responder com amor ao amor de Deus.

Assim, João Evangelista nos ensina que, na Eucaristia, Jesus não apenas nos oferece a si mesmo, mas também nos chama a entregar-nos a Deus através do serviço a outras pessoas em nossa vida cotidiana.

De fato, receber o Corpo de Jesus na forma de pão será significativo e frutífero, isto é, aprofundará nossa comunhão com Jesus, somente quando respondermos a esse chamado de Jesus, ou seja, após o exemplo de nosso Senhor, tentaremos servir outras pessoas.

 

Agradecendo a Jesus por dar a si mesmo a nós na Eucaristia, rezemos para que nossa aceitação do Corpo de Jesus seja nossa sincera expressão de amor por Jesus e expressão de nosso desejo de nos unirmos a Jesus.

Rezemos também para que nós, fortalecidos por este Alimento Sacramental, imitemos a Jesus em nossas vidas, mostremos seu amor aos outros e caminhemos para a plena comunhão com Jesus.

Please follow and like us:
error

コメントを残す